13 de dezembro de 2010

ASSEMBLEIA DA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

A Assembleia e Ato Público da categoria da Educação, aconteceu ontem (07/12) em frente a Câmara de Vereadores de Campos.


A categoria compareceu e demonstrou indignação frente as notícias sobre o FUNDEB, ou seja, muitos professores defendem que a categoria entre em greve já que, o Prefeito afirmou que parte dos salários dos professores é pago com esta verba. A categoria reivindica receber um inclemento no salário em forma de abono.

A avaliação da proposta de greve é que com a proximidade do fim do ano letivo não vale a pena um desgaste deste porte e isso será melhor avaliado na próxima assembleia já marcada para o dia 03 de fevereiro de 2011.

A categoria está irritada e nervosa com tanto descaso por parte do governo municipal em relação a Educação e, é possível que o clima esquente e seja deflagrada uma greve no início do próximo ano letivo.

Além do impasse em relação ao FUNDEB, a categoria não suporta mais conviver com diretores de escolas indicadas e exigem ELEIÇÕES DIRETAS, JÁ! , como também aguardam a aprovação imediata do novo texto do PCCS a fim de conferir dignidade profissional.

Após o ato público em frente a Câmara os profissionais ocuparam a plenária durante a sessão e o documento com as reivindicações da categoria foi encaminhado aos vereadores.

Graciete Santana

4 comentários:

  1. E agora como ficará a situação dos concursados da educação de 2008 com o retorno da prefeita que se nega o reconhecer a carência de professores e a ilegalidade de Rets ocupando vagas reais.....afinal bem ou mal o prefeito Nelson ficou de rever a situação, mas....agora os sonhos de muitos concursados de serem convocados terminam com o retorno da Rosinha..... e o MP o que fala???? afinal tem uma ação a respeito desse assunto o que é alegado ....esperamos respostas, desde já agradeço.

    ResponderExcluir
  2. Luciana Soares Marques29 de dezembro de 2010 09:19

    PROFESSORA RELATA COM DETALHES OS PROBLEMAS DA E.M JOÃO GOULART
    A Escola Municipal João Goulart situa-se em Venda Nova, quarto distrito de Campos dos Goytacazes, à Avenida Pedro Pereira s/nº. Atende a Educação Infantil, 1º e o 2º Ciclo do 1º segmento do Ensino Fundamental e da Fase I a Fase IV da Educação de Jovens e Adultos, que funciona das dezoito às vinte e duas horas com duas turmas multisseriadas: a MF301 (Fase I e Fase II) e a MF302 (Fase II e Fase IV).
    Venda Nova é um distrito rural que acolhe pessoas oriundas de outros distritos, municípios e até estados, o que contribui para que ocorra uma variedade no quadro de alunos da escola, porém no que diz respeito aos alunos da Educação de Jovens e Adultos, a clientela desta modalidade de ensino possui características específicas e certa homogeneidade.
    A escola possui dez professores regentes, um professor para a Sala de Leitura, um professor para a Sala de Informática, um Auxiliar de Secretaria, quatro professores readaptados que atuam auxiliando na Secretaria, na Coordenação de Turno, como Responsável pela Merenda Escolar, uma Orientadora Pedagógica, uma Animadora Cultural, uma Diretora, uma Vice-diretora, uma Secretária, cinco Auxiliares de Serviços Gerais e um Vigia.
    Este estabelecimento encontra-se instalado num prédio cheio de problemas estruturais, entre os quais, instalações elétricas e hidráulicas comprometidas pelo péssimo estado de conservação. Possui quatro salas de aula, sendo que duas delas foram construídas por um antigo vereador que, penalizado com a situação da escola, construiu com recursos próprios, duas salas de aula, uma secretaria e uma cozinha. O prédio pré-moldado onde antes funcionava a escola, e que fica na parte da frente do espaço escolar, encontra-se interditado há alguns anos pela Defesa Civil por ser uma ameaça real ao bem estar e segurança de todos que por ali circulam e frequentam o local.
    Os alunos não possuem refeitório nem área de lazer. A escola não possui um profissional para lecionar Educação Física e a professora da Sala de Informática não possui ambiente para que possam ocorrer as aulas; só existem os equipamentos que ainda não foram instalados. Neste estabelecimento de ensino, a Educação de Jovens e Adultos teve início no ano de 2007 e, atualmente neste segundo semestre de 2010, são ofertadas as Fases I, II, III, e IV, tendo suas conclusões por semestre.
    No momento desta pesquisa em 2010, o funcionamento da EJA na Escola Municipal João Goulart encontra-se comprometido em relação à continuidade desta modalidade de ensino para 2011, pois não há incentivo por parte do poder público e nem da direção da escola. As professoras, a Auxiliar de Secretaria, a Orientadora Pedagógica e a Coordenadora de Turno do turno da noite que atuam diretamente com a Educação de Jovens e Adultos tentam sem muito sucesso, amenizar a situação incentivando alunos e comunidade através de ações como distribuição de kits (escolares, de higiene e de guloseimas).
    Faz-se necessário, pois, refletir sobre o perfil e o comportamento destes alunos desta modalidade de ensino na Escola Municipal João Goulart, a partir da análise dos dados apresentados, que podem auxiliar educadores que atuam na Educação de Jovens e Adultos, de um modo geral, como também auxiliarem a administração desta escola, em particular, para que junto à Orientação Pedagógica, possam planejar e traçar ações tanto administrativas quanto pedagógicas que visem um melhor atendimento e incentivo a este público exclusivo, objetivando a continuação deste segmento da Educação Básica nesta comunidade.


    LUCIANA SOARES MARQUES
    Professora da Rede Municipal da 1º ao 5º Ano do 1º Segmento do Ensino Fundamental da Escola Estadual Municipalizada Jacques Richer, Campos dos Goytacazes/RJ.

    ResponderExcluir
  3. E nada foi resolvido sobre o concurso de 2008 da Educação !

    ResponderExcluir
  4. Realmente o descaso com a educação no município é assustador! Gostaria de pedir aos organizadores destas assembléias que nos ajude na luta pela convocação dos concursados de 2008!

    ResponderExcluir